(PT) Diet

Como uma Mulher de 70 Anos Baixou Dois Números de Vestido numa Pequena Experiência de Jejum (e Sem Passar Fome)

Lembro-me do meu 70º aniversário como se fosse ontem. Não foi uma grande festa nem nada parecido – apenas a minha família e os amigos mais chegados. 

E ter a consciência de que, no meu coração, não sentia que já tinha 70 anos. 

Quer dizer, não conseguia mentalizar-me como é que podia sentir-me com 40 na mente, mas o meu corpo, as dores, os quilos acumulados… parecia que tinha 80!

Nessa noite, após acabar com a última fatia do meu bolo de aniversário, disse a mim mesma que ia perder peso e tornar-me alguém que já queria ser há muito tempo.

Sonhava em ser uma mulher saudável, jovem e ativa que tinha uma longa vida pela frente.

Eu estava focada e motivada, mas não sabia bem por onde começar. Já tinha tentado Keto, Paleo, Atkins, Weight Watchers e tantos outros métodos de perda de peso e dietas.

Não conseguia aguentar as dores de fome, contar as calorias ou macros (o pior!), ou ter de eliminar as minhas comidas favoritas da minha vida.

Contudo, esta experiência de jejum funcionou às mil maravilhas na minha perda de peso e saúde, e foi tudo menos complicado.

É irónico e um pouco triste que demorei mais de 70 anos para descobrir o que é preciso para se perder peso com sucesso.

Eu antes da experiência de jejum

Com 60 anos, ficava sem fôlego só ao andar pela casa. A dor nas articulações era mesmo desgastante. E, oh, como odiava o meu reflexo no espelho.

Dava por mim algumas vezes a pensar: cabeça erguida, andar leve e gracioso, estranhos a virar a cabeça para olharem bem para mim.

Via-me como uma mulher ativa, esposa, mãe e avó jovem.

Mas o meu corpo não refletia a minha verdadeira imagem própria interior.

Sentia-me e parecia pesada. Estava constantemente preocupada que as pessoas me julgassem pela minha aparência.

Hesitava quando pedia comida em espaços públicos porque parecia que conseguia ler as mentes das pessoas à minha volta.

“Precisas de comer menos.” 

“Oh, ela não devia estar a pedir isso.”

“E que tal uma salada em vez do hambúrguer de queijo?” 

Suava por baixo de demasiada roupa larga, sofria de dores nas articulações e estava constantemente cansada.

Bati no fundo quando comecei a esconder petiscos por toda a casa. Deste modo, podia comê-los sempre que quisesse sem que ninguém me visse ou julgasse.

Eu fingia que estava bem com o meu corpo, mas estava a sofrer

Senti-me envergonhada e desanimada pela pessoa que me tinha tornado. Uma mulher antes bonita, independente e ativa, agora apercebia-me que precisava de cada vez mais e mais ajuda.

Até que um dia, deparei-me com um artigo sobre os benefícios do jejum.

Explicava como o jejum intermitente não só ajudava a perder peso, como também prevenia diabetes tipo 2 e outras doenças relacionadas com a idade e estilo de vida.

O artigo levou-me a um desafio de jejum que parecia fácil. Inspirou-me. Decidi dar-lhe uma oportunidade, mas apenas por tempo limitado.

Apenas precisava de ver se funcionava para perder peso ou não.

Para aqueles que possam não saber o que é exatamente o jejum intermitente – é comer entre blocos ou janelas de tempo que sejam adequadas para si. 

Eu queria resultados rápidos e precisava de estar confortável com o que estava a fazer, por isso optei pelo método de jejum 16:8. Dei 28 dias a mim mesma para experimentar este método.

Antes de começar, completei um pequeno questionário que me forneceu toda a informação que precisava sobre esta futura jornada – primeiramente, um plano de jejum personalizado e depois todas as ferramentas para realmente perder peso.

O questionário também calculou o meu IMC, que, infelizmente, mostrou que me encontrava na categoria da obesidade e que tinha de perder, pelo menos, 25kg.

Tinha medo de ficar desapontada novamente, mas os resultados deixaram-me sem palavras

Sentia incertezas quando comecei esta experiência pela primeira vez. Tinha alguns pensamentos persistentes que talvez não deveria fazê-lo. Tinha medo de voltar a falhar.

Mas esta era a minha única saída da miséria, por isso dei-lhe uma oportunidade. Abaixo estão apenas alguns dos marcos durante a experiência.

Dia 1. 

Acordei com um pensamento de que talvez deveria começar amanhã. Mas depois reuni as forças, e com alguma ajuda virtual ao meu lado, comecei a minha experiência de jejum. Parecia exequível.

Dia 3. 

O plano inicial era pesar-me semanalmente, mas eu precisava de saber se o jejum estava a fazer algo ao meu corpo. Portanto, pus-me em cima da balança (algo que temia fazer no passado).

As linhas piscavam enquanto eu esperava. Parecia que demorou séculos até os dígitos aparecerem. E ali estava. Consegui perder 1,3 quilos!

Dias 4–6. 

Senti-me como uma guerreira! Cozinhava refeições simples aprovadas por nutricionistas profissionais, e até me permitia ajustá-las um pouco ao meu gosto.

Também, por esta altura, criei o hábito de definir objetivos de jejum diários e de ler pequenas visões úteis sobre este assunto. Tudo isto foi enviado para o meu e-mail. Normalmente fazia isto durante o meu café matinal.

Dia 7.

Já conseguia ver o meu umbigo a sair um pouco menos que antes. Os meus níveis de energia aumentaram. A experiência de jejum estava a correr bem.

Dia 8. 

Recebi uma chamada. 

A minha irmã convidou-me para jantar lá em casa. Eu adoro convívios como este. Mas desta vez, havia algo que me assustava.

A hora do jantar era fora do meu horário de comer.

Entrei em pânico por uns momentos e disse-lhe que não podia ir. Desliguei o telemóvel e senti-me miserável e zangada ao mesmo tempo.

Lembrou-me de todas as vezes que me restringia e privava das comidas que adorava.

Uma altura até me distanciei completamente de amigos e família. Apenas para evitar o sentimento horrível de falhanço quando não conseguia resistir a comer algo quando estava com eles.

“Em que é que isto é diferente?” Disse a mim mesma.

E depois apercebi-me. Eu POSSO jantar com a minha família e POSSO comer o que quiser e passar tempo precioso com eles.

Apenas precisava de utilizar a informação que li nos e-mails e trocar o meu horário de comer. O meu horário habitual para comer era das 10h às 18h. Simplesmente adiantei-o para 12h e 20h naquele dia. 

Senti uma felicidade indescritível nessa noite. Passei um ótimo tempo com a minha família. Foi verdadeiramente a primeira vez em toda a minha vida que me senti tão feliz com a minha decisão de perder peso exatamente deste modo.

No dia seguinte, voltei ao horário alimentar 10h-18h. Encaixava melhor na minha rotina diária, mas nunca mais recusei um convite para encontrar-me com amigos e família daí em diante.

Não importa a que horas fosse.

Dia 28 e os resultados finais

Visto que as minhas últimas experiências de perda de peso não foram bem-sucedidas, pensei honestamente que esta experiência iria terminar num dia ou dois, comigo a comer uma barra de chocolate do meu esconderijo secreto.

Também pensei que as dores da fome iriam fazer-me quebrar, mas quase não senti nenhuma.

Os números falam por si: Perdi 8,5kg e 30cm à volta do meu corpo. E desci 2 tamanhos de roupa!

Passando à frente do espelho no meu quarto ensolarado, apercebi-me pela primeira vez o quão mal as minhas roupas ficavam no meu corpo mais magro.

E o quão bem e feliz finalmente me sentia. 

A diferença no meu tamanho, humor e saúde eram e ainda são tão evidentes que é impossível não reparar.

O programa que me levou ao sucesso

Pela primeira vez na minha vida, perdi peso com sucesso. Não foi uma questão de força de vontade, pois não tinha muito disso. Também não foi mera sorte. Simplesmente forneceram-me todas as ferramentas certas.

Usei OMeuDesafioDeJejum para guiar-me durante os 28 dias.

Começou com um quiz perspicaz de 2 minutos.

Respondi a algumas perguntas simples e inseri a minha altura, peso atual e peso que desejava alcançar um dia (mal sabia o quão rápido e nada doloroso este sonho se iria tornar realidade).

Depois recebi feedback instantâneo e cálculos sobre o estado do meu corpo, e o quão rápido e notavelmente poderia mudar em 28 dias.

Estava viciada. Foi um abrir de olhos que nunca tive antes. Foi como alguém mostrar-me o meu futuro e o quão recompensador podia ser se apenas seguisse a jornada.

Desde o início, quando recebi o guia para iniciantes no meu e-mail, sabia que podia confiar neste processo.

Recebia newsletters diárias, incluindo receitas simples, mas deliciosas (com macros bem equilibrados) e planos de treino que encaixavam perfeitamente na minha rotina de jejum.

Não preciso de preocupar-me em acompanhar o meu progresso, porque eles também fazem isso por mim.

Ter também um apoio de nutricionistas profissionais 24/7 (que eu usei múltiplas vezes para ter a certeza que estava num bom caminho) deu-me a confiança para experimentar com a comida e mudou a minha relação com ela.

Parece que estou finalmente livre e em controlo dos meus hábitos.

Tenho a certeza que ter ajuda credível e qualificável durante todos os passos desta jornada pela primeira vez na minha vida, me ajudou muito a alcançar os resultados incríveis que consegui.

Há um mês, era uma verdadeira iniciante em jejum. Hoje – estou mais magra, saudável e feliz que nunca.

Não sinto que me privei de nada. Não tive dores de fome e não senti que estava sozinha nesta batalha.

Aqui está o quão facilmente você pode começar também.

Gostava de ter sabido antes o que sei hoje após esta experiência. Não há segredo. Há apenas um elemento-chave – a orientação durante o processo. 

Gostava que pudesse sentir o quão leves os pés podem ser, o quão fácil é respirar, o quão feliz pode ser sem o excesso de peso, o quão recompensador é finalmente comprar roupas que gosta (não apenas porque são as únicas que lhe servem).

E o quão lisonjeadores são os olhares da família e amigos que já não via há muito tempo.

É alcançável. E não é nada complicado.

Mulheres como eu tiveram uma percentagem de sucesso de 87% com este programa. E você pode definitivamente ser uma delas. 

Tudo o que precisa agora é de dois minutos para preencher o questionário. Sem compromissos. Sem pressão.

O mínimo que pode retirar dele são perspetivas e visões do que se poderá tornar. E o máximo… Poderá realmente perder peso e retirar todos os benefícios integrados nele.

Veja os resultados dos meus dois amigos, que também preencheram o questionário e depois decidiram completar OMeuDesafioDeJejum durante apenas 28 dias.

Elisa, 52

Felicity, 67

0234937

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

.
0 %