(PT) Diet

Como Uma Mulher de 50 anos Diminuiu Dois Tamanhos De Vestido Numa Experiência de Jejum de Um Mês (Evitando as Dores de Fome)

O jejum intermitente funciona. 

Confie em mim: como mulher de meia-idade, sou cautelosa e muitas vezes cética em relação a todos os métodos de perda de peso. 

Porquê? 

Porque já os experimentei a todos e falhei miseravelmente. 

Não suportava as dores da fome, o ter de estar sempre a contar calorias ou macros (os piores!), ou o ter de eliminar os meus alimentos favoritos da minha vida. 

Mas esta experiência de jejum intermitente fez maravilhas para a minha perda de peso e saúde, e esteve longe de ser complicada ou difícil.

É irónico e um pouco triste que tenha levado mais de 50 anos a descobrir o que é preciso para perder peso com sucesso. 

Eu antes da experiência de jejum

senior woman portrait photo

A minha história começa por eu estar constantemente cansada de carregar o peso do mundo. 

Acho que a maior parte dos cinquentenários conseguem compreender. 

Eu ficava sem fôlego depois de me deslocar pela casa. A dor nas minhas articulações era realmente cansativa. E, oh, como eu odiava o meu reflexo no espelho! 

Muitas vezes dava por mim a sonhar acordada: com a cabeça erguida, os pés leves e graciosos, e as cabeças de estranhos a virarem-se para olharem para mim. 

Via-me como uma esposa, mãe e avó ativa e jovem.

Mas o meu corpo não refletia a minha verdadeira auto-imagem interior. 

Sentia-me e parecia pesada. As roupas já não me serviam bem e estava constantemente preocupada que as pessoas me julgassem pela minha aparência.. 

Hesitava em encomendar comida em locais públicos porque parecia que conseguia ler as mentes à minha volta. 

“Devias comer menos.” 

“Hm,ela não devia estar a encomendar isso.”

“Que tal uma salada em vez de um hambúrguer?” 

O Verão também estava a pesar imenso. 

O que era suposto ser a época mais divertida do ano, com churrascos e almoços familiares, jogos com os netos, e longas caminhadas, tornou-se uma verdadeira tortura. 

Estava a suar imenso por usar demasiada roupa, a sofrer com dores nas articulações e com uma fadiga constante. 

O bater no fundo foi quando comecei a esconder snacks e chocolates por toda a casa. Assim, podia petiscar sempre que quisesse sem que ninguém me visse ou julgasse. 

Eu fingia estar bem com o meu corpo, mas estava a sofrer

Sentia-me envergonhada e desconsolada por ver aquilo em que me tinha tornado. 

Até que um dia me deparei com este desafio de jejum intermitente que parecia tão simples. Inspirou-me. 

Para aqueles que não sabem exatamente o que é jejum intermitente: é comer dentro de intervalos de tempo ou “janelas de alimentação” que são melhores para si. 

Eu queria resultados rápidos e precisava de estar à vontade com o que estava a fazer, por isso optei pelo método de jejum das 16:8. Estabeleci o meu próprio prazo: 28 dias para tentar esta experiência de jejum. 

Antes de começar, completei um pequeno questionário que me deu todas as ferramentas de que precisava para me preparar para esta nova viagem.

Recebi um e-book sobre jejum (era uma principiante, não sabia absolutamente nada), uma consulta com uma dietista profissional, guias com plano de refeições diárias, acesso a uma comunidade privada de “jejuantes”, e muito mais. 

O questionário também calculou o meu IMC, que infelizmente revelou que eu estava na categoria dos obesos e tinha pelo menos 25 Kgs a perder. 

Tive medo de ficar novamente desapontada, mas os resultados deixaram-me sem palavras

Sentia incerteza quando comecei esta experiência. Tinha alguns pensamentos incómodos na cabeça de que talvez não a devesse fazer. Temia que fosse falhar novamente.

Mas era a minha única saída da miséria em que me tinha tornado, por isso decidi dar uma oportunidade. 

Dia 1. 

Acordei a pensar que talvez devesse começar amanhã. Mas depois foquei-me e, com alguma ajuda virtual ao meu lado, comecei a minha experiência de jejum. Parecia exequível. 

Dia 3. 

O plano inicial era pesar-me semanalmente, mas eu precisava de saber se o jejum estava a fazer alguma coisa ao meu corpo. Por isso pisei a balança (algo que temia fazer no passado). 

As linhas de corte estavam a piscar enquanto eu esperava. Parece que demorou uma eternidade para que os dígitos aparecessem. E aqui estavam eles. Consegui perder cerca de 1kg!

Dias 4–6. 

Sentia-me como uma guerreira! Cozinhei refeições fáceis aprovadas por um nutricionista profissional, e até me dei ao luxo de afiná-las um pouco ao meu gosto. 

Para além disso, por esta altura habituei-me a estabelecer objectivos diários de jejum e a ler dicas úteis sobre o tópico em textos curtos. Tudo isto foi enviado diretamente para o meu e-mail. Fazia-o sobretudo durante o meu pequeno-almoço.

Dia 7.

Já conseguia ver a minha barriga a saltar um pouco menos do que antes. Os meus níveis de energia aumentaram. A experiência do jejum estava a correr bem.

senior female on the bike

Problemas no caminho

No 8º dia, acordei com a cabeça pesada e com tonturas. Tentei continuar com o meu dia-a-dia, como de costume, mas senti que algo estava errado. Decidi petiscar fora da minha janela de alimentação para me sentir melhor. 

Assim que mergulhei a colher num frasco de manteiga de amendoim cremosa, lembrei-me que no primeiro dia desta experiência me tinha juntado à comunidade de outras pessoas que também a estavam a tentar.

Parei imediatamente o que estava a fazer, liguei o meu computador, e procurei conselhos. E foi a melhor coisa que fiz! A comunidade encorajou-me a continuar. 

Utilizei também alguns dos truques que a nutricionista me deu e consegui pôr o meu jejum novamente no caminho certo. 

Ela mostrou-me algumas formas de eliminar quaisquer efeitos secundários possíveis e explicou-me tudo em pormenor. 

Foi um grande alívio compreender que existiam soluções claras para as questões que eu estava a ter. Esta informação estava acessível sempre que eu precisava dela.

Claro que não me importo de fazer as coisas sozinha, mas esta experiência mostrou-me como a comunidade é vital.

Saber que existem milhares de pessoas como eu, a passar exatamente pela mesma coisa, e a ajudarem-se uns aos outros foi extremamente motivador.

Passado um mês – menos dois tamanhos de vestido

As duas semanas seguintes provaram como a mentalidade e o ambiente são importantes para os resultados do jejum. 

Uma vez que as minhas experiências passadas de perda de peso nunca foram bem sucedidas, pensei honestamente que esta experiência terminaria em um ou dois dias, comigo a comer uma barra de chocolate no meu esconderijo secreto.

Também pensei que as dores da fome fossem dar cabo de mim, mas raramente as senti. 

Depressa esqueci o meu medo de ter de passar a maior parte do tempo na cozinha, a preparar comida. As receitas eram extremamente fáceis de fazer e estavam sempre à mão.

Sentia-me constantemente encorajada a permanecer no caminho certo, com as dicas diárias e o acompanhamento do progresso que me eram enviados para o meu e-mail.

Tive a sorte de ter orientação ao longo do caminho. 

Dia 19.

Ao passar pelo espelho do meu quarto ensolarado, apercebi-me pela primeira vez como a roupa me ficava mal ajustada ao corpo mais magro. 

E finalmente senti-me bem e feliz. O mais engraçado: notei que, três semanas após a experiência, os meus amigos ficavam a olhar para mim de forma estranha. 

Tinham um pouco de inveja das mudanças pelas quais eu estava a passar, mas hesitavam em perguntar-me como ou o que estava a fazer.

As diferenças no meu tamanho, humor e saúde eram e ainda são tão evidentes, o que é quase impossível não reparar.

Dia 28.

Os números falam por si: Perdi 8,5 Kgs e 30 centímetros de volume corporal. Baixei dois tamanhos!

Pela primeira vez na vida, apercebi-me que consegui perder peso sem nunca sentir que estava a negar tudo.

O único programa que me preparou para o sucesso

Pela primeira vez na minha vida perdi peso com sucesso. Não era uma questão de força de vontade, porque nem tenho muita. Mas também não foi mera sorte. Simplesmente tinha todas as ferramentas certas à minha disposição. 

Usei o MyFastingChallenge para me guiar ao longo dos 28 dias. 

Começou com um pequeno questionário de 2 minutos. 

Respondi a algumas perguntas simples e introduzi a minha altura, peso, e o peso que sonhava alcançar um dia (pouco sabia eu o quão rápido e indolor isto se iria tornar na realidade).  

Depois recebi feedback instantâneo e cálculos sobre o estado do meu corpo e a rapidez com que este poderia mudar em apenas 28 dias. 

Fiquei presa à ideia de que podia funcionar. Foi uma experiência “abre olhos” que nunca tinha tido antes. Como se alguém estivesse a mostrar o meu futuro e como poderia ser gratificante se ao menos eu experimentasse. 

senior woman relaxing

Desde o início, quando o guia de jejum para iniciantes apareceu no meu e-mail, eu sabia que podia confiar neste processo.  

Recebia artigos informativos diários, incluindo receitas simples mas deliciosas (com macros bem equilibrados) e planos de treino que funcionam perfeitamente com a rotina do jejum. 

Não tinha de me preocupar em acompanhar o meu progresso porque eles também o faziam por mim. 

Além disso, ter apoio nutricional profissional 24 horas por dia, 7 dias por semana (que usei várias vezes para me certificar de que estava no caminho certo) deu-me confiança para experimentar fazer a minha própria comida, o que  mudou a minha relação com a alimentação.

Sinto que finalmente estou livre e em controlo dos meus hábitos. 

Tenho a certeza de que tive e tenho, pela primeira vez na minha vida, uma ajuda credível e qualificada em cada momento e que me preparou para os resultados espantosos que alcancei.

Há um mês atrás, eu era uma principiante absoluta do jejum intermitente. Hoje – estou mais magra, mais saudável e mais feliz do que nunca

Não sinto que me tenha privado de nada. Não tive dores de fome, e não senti que estava sozinha nesta batalha. 

É fácil começar. Eis como:

Quem me dera saber antes aquilo que sei agora, depois desta experiência. Não há segredos. Há apenas um elemento chave – a orientação ao longo do tempo. 

Gostaria que pudesse sentir como os seus pés podem ser leves, como é fácil respirar, como é ser feliz sem excesso de peso, como é gratificante finalmente comprar as roupas de que gosta (e não só porque são as únicas que lhe servem). 

E quão lisonjeiros são os olhar dos seus amigos e família. 

É fazível. E não é de todo complicado. 

Mulheres como eu tiveram uma taxa de sucesso de 87% neste programa. E você pode definitivamente ser uma delas. 

Tudo o que precisa agora são dois minutos para fazer o questionário. Sem compromisso. Sem pressão. 

O mínimo que se obterá com isso são os conhecimentos e a visão de quem se poderá tornar. E o máximo… 

Veja os resultados das pessoas que fizeram o questionário e depois decidiram completar o MyFastingChallenge por apenas 28 dias. 

Leonor, 52

Mariana, 67

Beatriz, 51

154816

1 Comment

  1. Very good

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

.
0 %